Federação Internacional de e-Sports passa a admitir mulheres em todos os campeonatos oficiais

Há cerca de 5 dias e após uma revelação feita semanas atrás, de que, de acordo com as regras, mulheres não poderiam jogar Hearthstone: Heroes of Warcraft (jogo de cartas colecionáveis online, feito pela empresa Blizzard) em seus torneios oficiais, assim como não poderiam jogar outros jogos que seriam abertos somente para homens, ficando restritas apenas aos torneios femininos, assim, a IeSF (Federação Internacional de e-Sports) recebeu várias críticas no decorrer dos dias e com isso, em caráter emergencial, convocou uma reunião que teve como resultado a mudança de regras não só quanto ao citado jogo da Blizzard, mas também quanto aos outros jogos atualmente suportados em seus torneios oficiais principais, sendo eles Dota 2, Starcraft 2, Ultra Street Fighter 4 e  Tekken Tag Tournament 2, sendo que os torneios de todos eles, a partir de então, permitirão participação ampla de ambos os sexos nas competições.

Foram mantidos os torneios femininos de Starcraft 2Tekken Tag Tournament 2, de maneira a incentivar a inserção de mais mulheres no cenário competitivo.

Com isso a instituição se desculpou pelo que tinha anunciado anteriormente, afirmando que apesar dos erros que foram cometidos eles vão se esforçar ao máximo para promover os e-Sports como um esporte de verdade através de quaisquer barreiras, aprendendo com os erros cometidos para que fiquem apenas no passado.

Eles  realizarão o “6th e-Sports World Championship BAKU 2014” , que ocorrerá entre 12 e 17 de novembro deste ano e esperam que a comunidade de e-Sports atenda ao evento, que terá um somatório total de prêmios estimados em cerca de 100 mil dólares.

Como jogador de vídeo games de longa data eu acredito que isso seja um grande avanço para que as cenas competitivas de games cresçam mais rapidamente, uma vez que, para mim, não há sentido algum em proibir mulheres de participar dos mesmos torneios de games que os homens, uma vez que, apesar da luta para que os e-Sports sejam reconhecidos, não há sentido em separação de gêneros como se as capacidades de cada um nos jogos pudessem ser medidas pelo mesmo. Acredito muito válido manter os torneios femininos como forma de atrair mais mulheres para os cenários competitivos de seus jogos preferidos, sem com isso proibi-las de participar dos demais torneios, pois desta forma acredito que a inclusão e o aparecimento de mais jogadoras se dará de maneira muito mais natural e espontânea do que se forem deixadas de lado para competirem somente entre elas.

Fonte: Página oficial da IeSF no facebook

Talvez você goste de ler...